sábado, 25 de julho de 2015

Beto Studart diz que ajuste fiscal cai na conta do contribuinte e que governo não reduz despesas próprias

betto
Da Coluna Vertical, no O POVO deste sábado (25):
O presidente da Federação das Indústrias do Ceará (Fiec), Beto Studart, faz uma previsão: a economia brasileira só entrará no prumo depois de dois anos. Ou seja, a partir de 2018, mas deixando “marcas profundas, principalmente no setor industrial”.
Para ele, o cenário do ajuste fiscal não está sendo cumprido pelo próprio governo, que não reduziu suas despesas e transfere a conta para o contribuinte, seguindo absurda tradição dos governos.
Mas, por que a economia deve começar a reagir só em 2018? Beto não detalha, mas especialistas dizem que o ano será de sucessão presidencial, o que cria um ambiente para novas mudanças e expectativas e, também, força quem está no poder a trabalhar por avanços, bem como aguça a oposição.
Porém, antes de 2018, tem pelo meio 2016. Qual será o cenário futuro para a economia e a política? Segredo de urnas.

Nenhum comentário:

Visualizações de páginas da semana passada

M Festas - Onde você encontra tudo para Aniversário

M Festas - Onde você encontra tudo para Aniversário
M Festas vende e aluga para festas de aviversário - Fone (88) 8807.0245